São Fulgêncio e Beato Bernardo de Corleone

São Fulgêncio e Beato Bernardo de CorleoneFulgêncio nasceu em Cartago, no ano 467, e ficou conhecido pela tenacidade com que enfrentava as dificuldades e a forma como unia ciência e Fé, cultura geral e sagrada.

Já adulto e vindo de família rica, ocupando um importante cargo na comunidade, muito culto e educado, interessava-se tanto pela religião quanto pelas artes e literatura. Assim, frequentava um mosteiro vizinho, onde orava com os frades e vasculhava sua biblioteca. Ao ler as obras de Santo Agostinho, abandonou a profissão e tornou-se monge.

Mas os primeiros séculos foram terríveis para os cristãos. Fulgêncio por várias vezes foi punido com o exílio. Entretanto, para dar exemplo suportava tudo com paciência, demonstrando a mesma calma quando voltava para sua terra.

Nessas idas e vindas foi nomeado bispo de Ruspe, aos 40 anos de idade. Foi então que sofreu seu pior exílio. Corria o ano de 510 e Fulgêncio foi desterrado para a Ilha da Sardenha.

Durante os anos em que ali permaneceu, escreveu muito. Além de tratados religiosos, manteve uma vasta correspondência com seus discípulos e superiores, bem como com as maiores autoridades da Igreja de então.

Ao voltar para sua sede episcopal, foi recebido em triunfo, reorganizou a diocese, restabeleceu a ordem e a disciplina. Morreu aos 65 anos, pregando a caridade como "o caminho que conduz ao céu".

Beato Bernardo de CorleoneBernardo nasceu aos 6 de fevereiro de 1605 em Corleone, Sicília. Em sua juventude aprendeu a profissão de sapateiro, mas demostrava também grande interesse em armas e lutas. Provocado por um adversário, feriu-o gravemente. Isso se constituiu para ele em início de nova vida. Entrou na Ordem dos Frades Menores Capuchinhos, tornando-se irmão leigo. Distinguiu-se prontamente por seu espírito de sacrifício e pelo fervor religioso, conformando-se a Cristo crucificado com heroica caridade e dignos frutos de penitência. Sua morte ocorreu aos 12 de janeiro de 1667, em Palermo. Foi beatificado em 1768 por Clemente XII.


  • visitas 11