OESTÃO: 1º Encontro das Obras da Infância e Adolescência Missionária do Oeste

Com o intuito de animar, avaliar e projetar alternativas de trabalho para que as Obras Missionárias venham a crescer, 120 missionários se reuniram na cidade de São Luís dos Montes Belos (GO). O encontro que aconteceu entre os dias 15 e 17 de maio de 2015 e, reuniu coordenadores diocesanos e estaduais da Infância e Adolescência Missionária (IAM) e Juventude Missionária (JM) vindos do Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Tocantins, Distrito Federal, além de Goiás. Nossa Ir. Maria de Fatima Petri, participou deste encontro em nome Da Prelazia de São Felix do Araguaia/MT.

O 1º Oestão foi organizado pelas coordenações da IAM e JM do estado de Goiás, juntamente com a coordenação das obras da diocese anfitriã. Fizeram-se presente representantes de 17 dioceses da macrorregião. Para a coordenadora estadual da Juventude Missionária em Goiás, Darcilá Rodrigues, "as coordenações estaduais decidiram realizar este momento como uma espécie de assembleia, onde o objetivo final é conhecer os trabalhos das Obras Missionárias nos estados", ressaltou. "Também se buscou partilhar as dificuldades encontradas para a continuidade das iniciativas missionárias e tomar decisões em conjunto, para que a articulação dos trabalhos seja melhor, tanto nos estados, quanto na macrorregião".
O coordenador da Juventude Missionária do Mato Grosso, Marcelo Duarte, ressaltou a importância dos momentos formativos que "ajudam guiar os grupos na missão". "O Oestão regou a formação continuada do "ser" missionário. Voltamos para casa com a certeza de que a cada dia nos tornamos fieis discípulos de Jesus", comentou o jovem.

O encontro contou com a assessoria do secretário nacional da Infância e Adolescência Missionária, padre André Negreiros, do secretário nacional da Propagação da Fé, Guilherme Cavalli, juntamente com o diretor nacional das Pontifícias Obras Missionárias, padre Camilo Pauletti. Entre as temáticas abordadas estiveram a "Teologia Infanto-juvenil" e a "Espiritualidade para o mundo".
"É preciso fazer uma teologia com as crianças, adolescentes e jovens. Não podemos tomar essas faixas etárias como enfeites desprovidos de protagonismo", recordou padre André. Guilherme Cavalli, em sua fala, ressaltou as formas de espiritualidade que levam a educação para a mundialidade. "Como Igreja samaritana, devemos ter como destinatário as alegrias e as tristezas do mundo. Nossa espiritualidade, ao contrário do intimismo pentecostal, deve ser do serviço ao irmão, principalmente aquele que sofre", ressaltou o secretário.
A data e local do 2º Oestão da IAM e JM serão definidas na Assembleia anual da IAM e POPF, entre as coordenações estaduais da macrorregião.

Por Assessoria de Imprensa
21 / Mai / 2015 13:52
Extraído do portal das POM.


  • visitas 479