• IMG_1246.jpg
  • IMG_1249.jpg
  • IMG_1265.jpg
  • IMG_1270.jpg
  • IMG_1272.jpg
  • IMG_1277.jpg
  • IMG_1289.jpg
  • IMG_1296.jpg
  • IMG_1300.jpg
  • IMG_1306.jpg
  • IMG_1314.jpg
  • IMG_1318.jpg
  • IMG_1329.jpg
  • IMG_1343.jpg
  • IMG_1246.jpg
  • IMG_1249.jpg
  • IMG_1265.jpg
  • IMG_1270.jpg
  • IMG_1272.jpg
  • IMG_1277.jpg
  • IMG_1289.jpg
  • IMG_1296.jpg
  • IMG_1300.jpg
  • IMG_1306.jpg
  • IMG_1314.jpg
  • IMG_1318.jpg
  • IMG_1329.jpg
  • IMG_1343.jpg

 

Quando tudo em volta respira despedida pelo trânsito de São Francisco e coincidentemente desânimo de tantas dores do mundo a festa deste humilde frade desponta sempre transbordando fé (irmã morte) esperança (meu Deus e meu tudo) caridade (o amor não é amado). Festa que traz de novo bênçãos e alegria genuína para seus filhos e filhas.

Neste ano não foi diferente para nós, ao celebrarmos seu dia na fraternidade de Santo Antônio, junto com todas as Irmãs das fraternidades do entorno.

Começou-se o dia com o ofício solene, às oito horas. Cada melodia bem entoada e cada palavra dos salmos e leituras. Os sons melodiosos das vozes alegres das Irmãs (mesmo sendo poucas que agora podem cantar) encheu nossos ouvidos e aqueceu nossa fé na caminhada.

As Irmãs de longe foram chegando e tivemos a Nossa Celebração Eucarística. A Missa foi concelebrada pelo Frei Colossi e Pe. Paulo. Durante a homilia Frei Colossi ressaltou a visão do Crucificado segundo São Francisco. Francisco não olhava a cruz pensando em suas próprias dores. Apreendia deste mistério muito mais. O modo de ver de Francisco aponta para tudo o que é oposto ao que se apregoa nos tempos de hoje onde somos doutrinados a sermos gigantes em tudo o que fazemos e possuímos, prósperos e cobiçando grandeza e sermos maiores e melhores dos que estão a nossa volta. Só que este ser maior e melhor e ter mais não preenche nosso espírito enche-nos de “ar” e nos deixa com depressão. A verdadeira alegria segundo São Francisco está ali, no Filho do Homem cheio de dores por amor a humanidade, em outras palavras no último lugar onde quereríamos estar.

Após a Santa Missa tivemos o nosso almoço fraternal onde reinava a presença de muitas Irmãs das fraternidades colorindo o refeitório de risos e brilhos alegres nos olhos. Durante o almoço foi feito sorteio de pequenas lembranças entre todos os presentes. Cada uma se mostrava feliz por ter recebido algo com seu número, mais contentes com o gesto do que com o presente em si, pois foram lembrancinhas carregadas de gestos fraternos.

Como rolinhas franciscanas as Irmãs viveram este encontro sentindo e demonstrando que a trilha do humilde pobre de Assis ainda lhes fala alto ao coração e que ela ainda é uma resposta contra os males do nosso tempo.

 

(Colaboração: Ir. Maria Madalena Martins de Souza)


  • visitas 396