curiosidadeas ns senhora

ALGUNS DOS PRIMEIROS MILAGRES:

CAEM AS CORRENTES

Em meados de 1850, um escravo chamado Zacarias, preso por grossas correntes, ao passar pelo Santuário, pede ao feitor permissão para rezar à Nossa Senhora Aparecida. Recebendo autorização, o escravo se ajoelha e reza contrito. As correntes, milagrosamente, soltam-se de seus pulsos deixando Zacarias livre.

O CAVALEIRO SEM FÉ

Um cavaleiro de Cuiabá, passando por Aparecida, ao se dirigir para Minas Gerais, viu a fé dos romeiros e começou a zombar, dizendo, que aquela fé era uma bobagem. Quis provar o que dizia, entrando a cavalo na igreja. Não conseguiu. A pata de seu cavalo se prendeu na pedra da escadaria da igreja (Basílica Velha), e o cavaleiro arrependido, entrou na igreja como devoto."

MENINO SALVO DA CORRENTEZA

Outro milagre foi o do menino no rio, acontecido quando pai e filho foram pescar. Durante a pescaria, a correnteza estava muito forte e por um descuido o menino, que não sabia nadar, caiu no rio. A correnteza o arrastava cada vez mais rápido e o pai desesperado pediu a Nossa Senhora Aparecida para salvar o menino. De repente, o corpo do menino parou de ser arrastado e o pai pôde salvar seu filho.

CAÇADOR SALVO DA ONÇA

O milagre do caçador que estava voltando de sua caçada já sem munição, e que, de repente, se deparou com uma enorme onça. Ele se viu encurralado e a onça estava prestes a atacar. Quando o caçador pediu desesperado a Nossa Senhora Aparecida por sua vida, a onça se virou e foi embora.

AS VELAS

Numa noite, durante a reza do terço as velas apagaram –se repentinamente e sem motivos, pois não ventava na ocasião. Houve espanto entre os devotos e, quando Silvana da Rocha procurou acendê-las novamente, elas se acenderam sozinhas, prodigiosamente.

  

A MENINA CEGA

O milagre da menina cega aconteceu quando, certo dia, mãe e filha partiram para conhecer a santa milagrosa. Ao chegarem perto do Santuário, a menina, levantando a cabeça, disse:

– Mãe, como é linda esta igreja!

Milagrosamente, ela já estava enxergando.


  • visitas 205