São Geraldo Majela

São Geraldo MajelaUm dia, aquele filho e aprendiz de alfaiate quis tornar-se capuchinho. Tinha quatorze anos, acabara de perder o pai e sentia um forte chamado de Deus. Era o ano de 1740.
Mas foi recusado por ter pouca resistência física.

Mesmo magro e fraco, Geraldo Majela, não desistia das coisas facilmente. Colocou-se então a serviço do bispo de Lacedônia, que morreu poucos anos depois. Ainda sentindo a forte atração que parecia arrastá-lo para a religião, encantou-se com a Congregação do Santíssimo Redentor, onde foi finalmente aceito. Enquanto era postulante, passou por muitas tentações e aflições, mas resistiu e venceu todos os obstáculos.

Uma trágica epidemia se abateu então sobre a Lacedônia, na mesma ocasião em que a cidade passava por uma situação delicada. Escândalos brotavam com a mesma violência com que a doença se espalhava.

São Geraldo operou muitos milagres nessa época de crise, converteu inúmeras pessoas mas, mesmo assim, viu-se envolvido num escândalo provocado por uma jovem caluniadora.

Geraldo sofreu muito tempo por não poder comungar, nem ter contato com outras pessoas, como castigo pela falsa acusação. Somente depois que a calúnia foi desmentida ele pôde voltar aos sacramentos e a trabalhar com o afinco de sempre em prol da fé.

Foi no período em que exercia as funções de porteiro, tratando diretamente com o povo, que recebeu o apelido carinhoso de "pai dos pobres".

Morreu aos vinte e nove anos, depois de atuar cinco anos como redentorista.


  • visitas 10