Santo Ambrósio

Santo AmbrósioConselheiro e pai espiritual de três imperadores, Graciano, Valentiniano II e Teodósio I, Ambrósio é o símbolo da Igreja nascente, após os sofridos anos de perseguições e vida escondida.

Foi graças à sua atuação que a Igreja de Roma conseguiu tratar com o poder público sem servilismo. Tanto que Ambrósio chegou a repreender asperamente o imperador Teodósio, obrigando-o a fazer uma penitência pública por ter massacrado a população da Tessalônica para conter uma revolta.

Nasceu em Treves por volta do ano 340 e era apenas catecúmeno, embora fosse também prefeito da Ligúria e da Emília, quando foi eleito bispo de Milão por aclamação popular. Ainda estava aprendendo a religião cristã.

Dedicou-se com afinco ao estudo das sagradas escrituras. Não era intelectual, mas recebeu o título de Doutor da Igreja por se haver tornado especialista na história do catolicismo, o que fazia dele um ótimo administrador da comunidade cristã a ele confiada.

Os livros de sua autoria que chegaram até nós são, na verdade, quase todos reprodução de seus discursos. Um de seus escritos "Os Sacramentos", foi publicado no Brasil.

Santo Agostinho, convertido por ele e um dos seus ouvintes freqüentes, conta que o prestígio dos sermões de Santo Ambrósio era enorme, graças ao eficaz tom de voz deste que foi chamado "o apóstolo da amizade".

Santo Ambrósio morreu em Milão, a 4 de abril de 397, uma Sexta-feira Santa.


  • visitas 4