São João Nepomuceno e Santa Margarida de Cortona

São João Nepomuceno e Santa Margarida de CortonaApesar de ter pais pobres João conseguiu, embora com idade avançada, se formar doutor em teologia e direito canônico na universidade de Praga, uma das mais modernas e avançadas da época, fundada pelo rei Carlos IV.

Mas, desde muito cedo, João sabia que sua verdadeira vocação era o sacerdócio, a pregação.

Quando finalmente recebeu a unção sacerdotal pôde colocar em prática o seu talento de orador sacro. O fez de forma tão brilhante que foi convidado a ser capelão e confessor na corte, onde teve muito trabalho, pois o Rei Venceslau era uma pessoa difícil e de mau-caráter.

São João de Nepomuceno nasceu no ano de 1330 em Pomuk, na Boêmia. Não se sabe exatamente como foi seu martírio e morte, mas o mais provável é que tenha sido preso, torturado e depois afogado no rio Moldávia no ano de 1393, pelo Rei Venceslau.

Ele teria exigido que João violasse o segredo da confissão da rainha, coisa a que ele se negou e, por isso, foi torturado e morto.

João foi canonizado no ano de 1729 e é hoje considerado mártir da confissão e venerado por todos os habitantes da cidade de Praga.

Santa Margarida de CortonaNasceu em Leviano, na Toscana, em 1247. Amasiada na juventude com um certo homem, com ele viveu nove anos em Monte Policiano. Tendo ele morrido, retirou-se ela para Cortona, vestiu o hábito da Ordem Franciscana Secular e sob a orientação dos Frades Menores encetou um novo caminho. Exercendo as obras de caridade, principalmente para com os doentes, e para melhor poder tratá-los, atraiu a si outras companheiras e fundou um hospital; em tudo, porém insistiu no espírito da oração, no jejum e nas piedosas meditações. Com zelo cultivou as virtudes da humildade e pobreza. Distinguiu-se por um admirável amor para com o mistério da Eucaristia e a paixão de Jesus Cristo.


  • visitas 9